Fundado em 1922, à margem da ferrovia, Pires do Rio é um município brasileiro do estado de Goiás, com população de 30.469 habitantes, conforme estimativa do IBGE em 2014.
Seu nome foi dado em homenagem ao Ministro de Viação e Obras Públicas do Governo Epitácio Pessoa, Dr. José Pires do Rio. O ministro visitou o local do município em Agosto de 1921 para inspecionar as obras.
A ferrovia então passaria pela fazenda do Coronel Lino Teixeira de Sampaio. O local já era um ponto de pouso de tropeiros e recebia convidados ilustres do Rio de Janeiro e São Paulo, quando estes vinham à região.
Com o surgimento do município, famílias de Santa Cruz, Orizona (antigo Campo Formoso) e outros locais se instalaram no local.
A cidade nasceu com a construção do entroncamento ferroviário que ligou a Ferrovia Centro Atlântica (FCA) ao porto de Santos/SP. A cidade possui uma ponte histórica, sobre o Rio Corumbá, a ponte Epitácio Pessoa, que foi importada da Europa possuindo características arquitetônicas da época. Tempos depois foi substituída por uma ponte de concreto, mas, a ponte de ferro ainda continua no local original, abandonada pelas autoridades públicas, que não a restauram. Nos dias contemporâneos, já se executa o ligamento desta ferrovia a Ferrovia Norte-Sul, visto que a malha ferroviária termina em Anápolis, onde será ligada àquela que se constrói desde o Governo do Presidente Sarney. Pelos trilhos da cidade de Pires do Rio passaram grande parte dos materiais que construíram Brasília e Goiânia. A microrregião de Pires do Rio é conhecida como região da estrada de ferro.

Cidade Planejada
Muito antes de Goiânia e Brasília, Pires do Rio foi o primeiro município de Goiás que teve sua criação e projeto planejado.
Histテウria